Sexta-feira, 23 de Março de 2007

...

... Ainda fascinada com a figura, respondia mecanicamente a todas as perguntas que me colocava, para preenchimento da ficha… Entramos para uma pequena sala… uma secretaria de madeira clara com bastante equipamento electrónico logo a entrada a esquerda, no canto esquerdo uma cadeira articulada de pele castanha, no canto oposto um cabide de pé alto em metal, logo seguido um cadeirão castanho e disposto por cima uma manta branca impecavelmente dobrada… pediu-me pra me sentar na cadeira articulada. Puxou para perto o cadeirão sentou-se e colocou a manta em seu colo… questionou-me qual o objectivo da consulta… quais os propósitos que me levaram até lá… contei-lhe minha aversão as aranhas… mencionei ao facto de minha avó materna ter partido sem se despedir de mim, quando eu ainda era miúda… o facto perder completamente o controle em situações de stress… e o facto de eu já desde miúda sentir um espírito que tentava entrar em contacto comigo num determinado local da casa antiga onde residia … enquanto conversávamos ele tomava algumas anotações no seu caderno… a iluminação era suave e ao longo da nossa conversa foi diminuindo progressivamente… deu-se inicio a sessão… um sentimento de paz… de leveza … de liberdade apoderou-se de mim… A prioridade da sessão foi desfazer o pavor as aranhas… Através de pelo menos 2 encarnações eu sofria esse pavor descontrolado… consegui ultrapassar o pavor com sucesso!... Passei pela experiência de morrer… e é tão bom… tão… não há palavras… voltei a uma sala onde estavam expostas fotos de vários momentos de minhas vidas até que bateram a porta… fui abrir… era minha AVÓ… com seu sorriso tranquilo estampado no rosto… olhou-me como sempre com um carinho tão especial… desfiz-me em lágrimas… chorei como não me recordo alguma vez ter feito… deixou-me 2 mensagens que jamais esquecerei… agora mesmo enquanto escrevo estou comovida e com lágrimas nos olhos que temiam em rolar por meu rosto…

E com um sorriso se despediu de mim… sinto-me mais tranquila, mais segura agora…

Passei pela experiência de nascer de novo… vi minha mãe a chorar…

Despertei… abri lentamente os olhos ensopados de lágrimas… meu rosto uma calamidade… estava coberta com a manta, que por sinal também humedeceu… mas feliz… Agora tudo ficou mais claro para mim… minha urgência em nascer… em saber qual minha missão… isto tudo porque a quero terminar para poder partir para aquele local tão pacifico e calmo…

Conversamos mais um pouco, enquanto me recompunha… dar tempo a meus olhos para desincharem um pouco mais…

Saí ainda mais confiante…

 

publicado por a_believer às 23:32

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2007

Um novo Amanhecer

…. Senti um cheiro delicioso de café, com um pouco mais de atenção pude sentir o aroma fantástico de torradas acabadas de fazer… lentamente abri os olhos… o sol que beijava minha cama, tocava em minha pele exposta a luz do dia, como uma suave e quente carícia, e parecia-me ouvir, “bom dia dorminhoca, toca a levantar… já está na hora… “ então estendi meu corpo em todo o comprimento e largura de meu leito e recordei a tarde passada… uhm… lembrei cada segundo como se o estivesse a reviver naquele preciso momento, sorvendo o que restou daqueles mágicos momentos, e que na hora me passou despercebido… lentamente levantei-me, olhei-me no espelho e esbocei um largo sorriso… estava APAIXONADA…
Esse sentimento que é tão potente, capaz de nos deixar, de um momento para outro com uma expressão de alegria estampada no rosto…
Não seria justo atribuir tamanha alegria apenas a esplêndida tarde passada, também em meu pensamento trazia a ansiedade pela nova e tão aguardada experiência que teria naquela tarde…
Estava de ferias… Tirei uns dias para descansar, fugir da rotina e do stress do dia a dia do trabalho… precisava urgentemente fugir daquele mundo… precisava relaxar… encontrar-me… descobrir a minha verdadeira identidade, o verdadeiro motivo da minha existência, descobrir qual a minha missão… tantas perguntas sem resposta, mas que em breve estariam ao meu alcance. Havia já comentado com uma amiga a minha intenção em fazer uma sessão de hipnose regressiva, em parte por curiosidade, mas por outro lado, se fosse realmente algo que não aldrabice, curaria a minha fobia a aranhas grandes, carnudas e peludas, que me atormenta desde muito miúda…
A tão aguardada hora havia chegado… na igreja local batiam as 14h… a porta abriu-se e uma figura, que mais parecia vinda da antiga Grécia, aparece ao alcance da minha vista… um jovem alto, moreno, cabelo preto molhado e encaracolado, de olhos castanhos e meigos, com um sorriso enorme e com uma simpatia que de imediato prendeu meu olhar. Dele emanava uma luz, uma paz e tranquilidade que me hipnotizou de imediato. Só consegui pensar: -“ Será esta figura verdadeira ou fruto da minha imaginação?... Sendo verdadeira estarei eu já hipnotizada?... “- chamou por meu nome, estendeu-me a mão, sorri e entrei com uma sensação de frio no estômago…
sinto-me: Feliz e ansiosa
publicado por a_believer às 13:39

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ...

. Um novo Amanhecer

.arquivos

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds